quinta-feira, 6 de maio de 2010

"Uma Aventura no Labirinto Misterioso"


Título: “Uma Aventura no Labirinto Misterioso”

Autores: Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

Editoria: Caminho



As gémeas, o Pedro, o João e o Chico foram escolhidos para fotógrafos. A senhora que os escolheu, mostrou-lhes um palácio e um labirinto que iriam fotografar.
Logo que viram o que tinham de fazer, foram buscar o material necessário e rapidamente começaram a trabalhar. As gémeas iam desenhar o labirinto, o João, o Pedro e o Chico iam fotografá-lo.
Acabaram o trabalho e apresentaram-lhes a senhora Condessa que lhes mostrou o palácio todo, excepto um quarto onde ninguém podia entrar, o que deixou os cinco amigos curiosos.
Passado alguns dias, as gémeas foram ver o que havia aí e ficaram espantadas, visto que só descobriram objectos antigos.
Logo que saíram, as irmãs foram dizer aos rapazes onde tinham estado, o que os deixou super curiosos. Então, os cinco foram novamente àquele local. Descobriram aí passagens secretas e, ao fundo de uma delas, viram uma cortina cinzenta atrás da qual encontraram um gang. Os homens, todos vestidos de preto, repetiram várias vezes ”Mãos ao ar!”, mas os cinco amigos nunca faziam o que era pedido. De repente, apareceu lá um senhor, amigo da senhora Condessa que repetiu :“Mãos ao ar!” e o gang não teve outra hipótese senão obedecer.
O amigo da senhora Condessa tirou, então, as carapuças e então todos descobriram que o jardineiro e a Núria faziam parte do gang.
As gémeas contaram à senhora Condessa que tinham entrado no quarto proibido e que tinham partido aquilo tudo mas ela não se importou e acrescentou que lhes ia ficar muito grata, pois eram só objectos antigos que para ela não tinham importância.



Este livro ensinou-me que, mesmo quando tudo está perto, nem sempre se encontra.
Gostei desta aventura.

Este livro deu-me inspiração para pesquisar acerca d'A LENDA DO MINOTAURO


O Minotauro tinha corpo de homem, cabeça de touro e garras de leão, Era um animal selvagem e o rei Minos, depois de receber um conselho do Oráculo de Delfos, mandou Dédalo construir um labirinto gigante para lá meter o Minotauro, que ficou sob o seu palácio, em Cnossos. Um dia, o filho de Minos foi morto pelos atenienses que tinham inveja das suas vitórias no festival panatinaico. Então, o rei decidiu mandar sete rapazes e sete damas atenienses para o labirinto, todos os anos, para que fossem devorados pelo Minotauro. No terceiro sacrifício, Teseu ofereceu-se para ir matar o monstro. Ariadne, filha de Minos, apaixonou-se por ele e ajudou-o entregando-lhe um novelo de linha de costura para que ele pudesse sair do labirinto. Teseu matou o Minotauro com uma espada mágica que Ariadne também lhe tinha dado e conduziu os outros atenienses para fora do labirinto,
Minos, furioso por Teseu ter conseguido escapar, prendeu Dédalo e o filho deste, Ícaro, no labirinto, Eles conseguiram libertar-se construindo dois pares de asas para si mesmos usando penas e cera de abelha para uni-las. Ícaro ficou tão impressionado, que voou cada vez mais alto, chegando perto do Sol, o que fez derreter a cera. Por causa disso, o jovem caiu mortalmente no Mar Egeu.



Jéssica Oliveira

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar